Bem-vindo(a) Visitante sair | minha ufmg
SIEX/UFMG
Ações de Extensão
Georreferenciamento
Contato e Suporte
 
       

Projeto - 401877 - Economia Sem Limites

Registro: 401877
Aprovado pelo CENEX em: 31/08/2017
 
Status: Ativo
 
Título: Economia Sem Limites
 
Data de início: 01/02/2014 Previsão de término:
01/12/2020
 
   
 
Data da última aprovação pelo Órgão Competente: 04/09/2015
 
Órgão Competente: Cenex
 
 
CARACTERIZAÇÃO
 
Ano em que se iniciou a ação: 2014
 
Unidade: Faculdade de Ciencias Economicas
 
Departamento: Departamento de Ciências Econômicas
 
Programa vinculado: SEM VÍNCULO
Principal Área Temática de Extensão: Educação
 
Área Temática de Extensão Afim: Cultura
 
Linha de Extensão: Jovens e Adultos
 
Grande Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas
 
Palavras-chave: Economia; Juventude; Relações Econômicas Internacionais; Educação;
 
 
DESCRIÇÃO
 
Apresentação e justificativa:
O projeto tem como pressuposto a importância das diversas relações econômicas cotidianas para a compreensão crítica dos discursos e práticas predominantes no atual cenário político brasileiro. Através da promoção de debates temáticos, pretende-se criar um ambiente de aprendizagem pautado na desnaturalização de verdades postas. Através de um olhar histórico, sociológico e político, os debates se iniciam com uma análise das estratégias e intencionalidades inerentes à construção de um pensamento único, que rejeita a diferença e outras perspectivas de análise, se esquiva do diálogo e silencia o confronto de ideias. Em seguida essas estratégias e intenções são desconstruídas e debatidas. Nesse sentido, são abordados temas de forma transdisciplinar, tais como: machismo e homofobia, ressonâncias contemporâneas do processo de independência do Brasil, crise política e econômica no país, identidades juvenis no contexto escolar, tecnologia e mudança social. Se tratando de um projeto que atuará com diferentes subjetividades, necessita-se trabalhar com uma noção ampla de cultura, que respeite e não hierarquize as diferentes formas de significação social e produção de identidades. Um dos pressupostos do projeto é ter consciência de que a escola, como espaço sócio-cultural, é também uma construção histórica, de caráter disciplinar e, freqüentemente, conflitante com a condição juvenil. Sob esses pressupostos, o Economia sem Limites pretende se dedicar aos processos de desnaturalização de todo e qualquer tipo de prática opressora, sempre se remetendo às relações de poder estabelecidas na formação do normal, do natural. Enquanto projeto de extensão, o Economia sem Limites acredita no papel transformador da educação. A partir do constante diálogo com os alunos(as), o projeto dá voz a essa juventude, trazendo a percepção de que é possível uma diferente relação com o conhecimento, desmistificando, assim, a noção de saber absoluto e imutável. A opção por alunos de escola pública como público alvo não deu por acaso: acredita-se que a escola pública é um espaço privilegiado para a discussão de temas cruciais para o exercício da cidadania. Trata-se, pois, de integrar a universidade à escola pública, a fim de acrescentar ao currículo escolar temas caros aos debates realizados na FACE/UFMG. Temos por objetivo, portanto, auxiliar os jovens a construir sua própria identidade como sujeitos políticos, cidadãos críticos capazes de avaliar com autonomia aquilo que projetam como um país justo e igualitário, considerando questões éticas, econômicas, políticas e afins. Por fim, após discussões com as escolas parceiras, decidimos por atuar no horário regular de ensino, buscando realizar a difícil missão de integrar os tempos e espaços da escola com os da universidade. A opção parte, portanto, de uma demanda das escolas, a fim de tornar o trabalho mais proveitoso e integrado com os demais projetos já em execução pelas próprias escolas.
 
Objetivos gerais:
O projeto prevê a reflexão crítica sobre temas que permeiam à construção dos jovens como sujeitos políticos. Através dos debates, pretendemos inserir os jovens nos principais debates do cenário social, político e econômico do país, prezando pela pluralidade de saberes e estratégias argumentativas que permeiam os temas.
 
Objetivos específicos:
O projeto atua na: i) reflexão crítica do jovem em relação a seu papel social, sob a perspectiva da construção histórica dos valores que os permeiam; ii) inserir os alunos nos principais debates do cenário social, político e econômico do país, prezando pela pluralidade de saberes e estratégias argumentativas que permeiam os temas. iii) promover um diálogo cultural entre o estudante secundarista e o jovem universitário, procurando reduzir distâncias e aproximar estudantes de escolas públicas da realidade da universidade pública. No âmbito da universidade, o 'Economia sem Limites' pretende: i) criar um espaço de discussão e pesquisa interdisciplinar a respeito dos temas trabalhos nas escolas públicas; ii) proporcionar formações em temas muitas vezes não contemplados pela grade curricular dos seus cursos, sempre lecionadas por especialistas da área.
 
Metodologia:
O conhecimento produzido no ambiente universitário do curso de Economia ainda pouco transpõe as barreiras do campus, inserido-se de forma criativa e acessível à sociedade. Diante disso, o Projeto Economia Sem Limite busca a indissociabilidade entre as atividades de ensino, pesquisa e extensão a fim de possibilitar a criação de ambientes de reflexão externos ao ambiente universitário e, especialmente, construídos conjuntamente com a comunidade. Dessa forma, as discussões em sala de aula serão realizadas no horário regular das escolas, sempre com a anuência de um professor da escola que nos cede alguns horários durante o semestre para a realização de nossas atividades. Procura-se, sempre que possível, integrar os nossos propósitos aos projetos já realizados na escola, norteados pelo Projeto Político Pedagógico da instituição. Nesse sentido, atuamos no fortalecimento dos valores da escola pública e da atividade de extensão da universidade, um dos seus três pilares. Todas as discussões em sala de aula são antecedidas de uma formação sobre o tema a ser trabalhado, realizada por professores ou pós-graduandos que possuem pesquisas afins. Dessa forma, o projeto articula ensino, pesquisa em favor da extensão universitária, mobilizando os diversos atores sociais da universidade em prol de uma educação pública de qualidade.No decorrer do projeto são realizados grupos de estudos em Educação, Economia, Política, com o objetivo de familiarizar os bolsistas com os temas a serem trabalhados nas oficinas. Nesse processo, a pesquisa se faz imprescindível tanto para que a dinâmica do projeto seja satisfatória quanto para que os resultados sejam socializados - por meio de artigos acadêmicos ou participação em congressos. Concomitantemente aos grupos de estudo e a prática dos bolsistas nas escolas, serão organizados seminários com temáticas relacionadas às diretrizes adotadas no projeto em termos de educação, numa experiência que possibilitará a confluência entre o saber produzido da universidade e aquele experimentado com a prática da extensão. A criação de espaços de debate dentro e fora da universidade, seja por meio da pesquisa, ensino ou extensão, tem um impacto direto e imediato na socialização do conhecimento produzido no ambiente universitário. Parte-se do pressuposto de que a cultura e a ética possuem impacto profundo e estrutural na economia, alterando condições de reprodução social e distribuição de renda. Para todos os módulos, o projeto propõe uma parceria com a escola atuante, de forma a contribuir com o currículo escolar e o planejamento das aulas cedidas pelos professores para a realização do projeto em si. Por fim, a atividade dos membros do projeto se dividem em: reuniões, planejamento pessoal, pesquisa e atuação na sala de aula, compreendendo 20hs semanais para bolsistas, e cerca de 20hs mensais para os voluntários e demais cargos.
 
Forma de avaliação da ação de Extensão:
O projeto Economia sem Limites terá constantes atualizações conforme as demandas apresentadas pelos alunos participantes. A dinâmica do projeto depende, então, da constante avaliação de seu público alvo. Nesse sentido, o fomento ao diálogo entre bolsistas e alunos participantes da oficina é imprescindível. Dessa forma, o bolsista será orientado a conduzir o início de um encontro de modo a retomar a discussão feita anteriormente. O aluno, nesse processo, será incentivado a fazer um balanço da discussão anterior e a expor suas expectativas e motivação em relação ao projeto, através de registros (exposições orais, vídeos e registros gráficos). Durante a oficina será promovida uma discussão entre alunos e bolsistas em uma espécie de “roda autoavaliativa”. A roda de conversa fornecerá um balanço do funcionamento do projeto, construído pelo público alvo, além de colaborar para que os alunos se sintam efetivamente participantes do projeto.
 
Site: https://www.facebook.com/economia.semlimites
 
Origem do público-alvo: Externo
 
Caracterização do público-alvo:
O projeto tem como público alvo alunos da rede pública no Ensino Médio em Belo Horizonte, sobretudo alunos do terceiro ano do Ensino Médio, potenciais ingressantes da UFMG.
 
Captação por edital de fomento: Sim
 
Articulado com política pública: Não
 
 
ESTUDANTES MEMBROS DA EQUIPE
 
Plano de atividades:
Reuniões internas de formação para novos(as) participantes do projeto; - Oficina nas escolas: Como atividade principal do projeto, as oficinas promovem, através de debates em sala de aula, uma reflexão crítica sobre as relações econômicas em torno de temas pertinentes à realidade dos(as) alunos(as) (um cronograma dos temas abordados no segundo semestre de 2016 está disposta na sessão de informações adicionais); - Atividades operacionais: Serão realizadas atividades de organização e planejamento dos temas a serem tratados nas oficinas, das reuniões de formação, idas às escolas, controle financeiro, bem como a realização de todos os trâmites burocráticos para o pleno exercício do projeto; - Reuniões de formação e capacitação nos temas das oficinas: São reuniões quinzenais com um(a) profissional com conhecimento sobre o tema da oficina seguinte. O objetivo é se informar e debater o tema proposto para o trabalho nas escolas. Essas reuniões serão realizadas na FACE/UFMG e também terão como meta a definição da forma como o conteúdo será apresentado nas escolas; - Reuniões de planejamento das oficinas: São reuniões quinzenais com o objetivo de adequar o conteúdo ao nível do ensino médio e ao tempo disponível, discutir e formatar o debate em sala de aula; - Apresentação do projeto em seminários: O bolsista, junto ao coordenador do projeto, será responsável por apresentar o projeto em seminários de extensão, relevantes ao trabalho desenvolvido.
 
Plano de acompanhamento e orientação:
O acompanhamento e as orientações ocorrem concomitantemente e por meio das oficinas. Nelas, os (as) alunos(as) também são consultados(as) sobre temas de seus interesses, a fim de que estes sejam somados ao plano de atividades e possam ser trabalhados em sala. As oficinas servem, ainda, para que os(as) alunos(as) tirem dúvidas sobre temas já trabalhados, bem como para que indiquemos materiais complementares, tais como leituras, vídeos, sites, etc.
 
Processo de avaliação:
Reuniões semanais entre bolsistas, supervisores e coordenador servirão como um espaço para avaliar o desenvolvimento do projeto. A criação desse espaço de diálogo entre a equipe permite que os problemas presentes nas escolas participantes sejam apresentados e discutidos no grupo. Ademais, os bolsistas terão que apresentar um relatório de atividades ao fim de cada semestre letivo. No relatório os seguintes eixos devem ser contemplados: i) quais atividades e temas foram trabalhados na escola; ii) a metodologia utilizada ao desempenhar tais atividades; iii) a apresentação dos resultados alcançados tendo em vista especialmente a recepção e motivação dos alunos em relação às atividades propostas.
 
 
INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS
 
Infra-estrutura física:
Para a realização das reuniões e capacitações do grupo, será utilizada a infraestrutura da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG, o que inclui salas equipadas de acordo com a necessidade do grupo (computador, projetor, etc.). Uma vez que o projeto tem como proposta a relalização de oficinas com público externo, em forma de debate acerca dos temas em análise, será de responsabilidade das escolas envolvidas apenas a conseção de sala de aula, ou outro ambiente qualquer, que permita que as atividades ocorram de forma adequada. Caso estas, por ventura, ocorrerem na FACE/UFMG, caberá aos (às) integrantes do projeto buscarem junto às instâncias competentes da Faculdade o apoio operacional necessário para a realização das atividades.
Vínculo com Ensino: Sim
Vínculo com Pesquisa: Sim
Público estimado: 350
 
 
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
 
Informações adicionais:
* PLANEJAMENTO DE TEMAS E FORMADORES PARA 2017/2 - O que é pensar criticamente; Verlaine Freitas e Rodrigo Duarte - Docentes - (Filosofia/UFMG) - Austeridade e Desregulamentação: as reformas do governo Temer; Fabrício Míssio - Docente - (CEDEPLAR/UFMG) - O sistema carcerário brasileiro: crise ou caos planejado?; Virgílio de Mattos - Advogado Criminalista, doutor em Direito pela UFMG - Crise dos Refugiados; Sulma Marcela Cuervo Ramírez - Docente - (CEDEPLAR/UFMG) - Desafios do Sistema Único de Saúde; Jean Alves - Docente - (ESP-MG) - Populações à margem do Estado; Fabiana Jardim Docente - (FE/USP) - Gênero e Sexualidade; Elisa Toledo (História/UFMG) e Érica Renatta (Antropologia/UFMG) - Docentes - Economia Popular e Solidária; Silbelle Diniz - Docente - (CEDEPLAR/UFMG)
 

   

Av. Antônio Carlos, 6627 - Campus Pampulha - Prédio da Reitoria, 6º andar - Belo Horizonte - MG
Fones: (31) 3409-4070/3409-4062 Fax: (31) 3409-4068 - E-mail: gab@proex.ufmg.br