Bem-vindo(a) Visitante sair | minha ufmg
SIEX/UFMG
Ações de Extensão
Georreferenciamento
Contato e Suporte
 
       

Programa - 500379 - PROGRAMA PARTICIPA UFMG - Mariana e Rio Doce

Registro: 500379
Aprovado pelo CENEX em: 25/06/2020
 
Status: Ativo
 
Título: PROGRAMA PARTICIPA UFMG - Mariana e Rio Doce
 
Data de início: 25/11/2015 Previsão de término:
20/03/2022
 
   
 
Data da última aprovação pelo Órgão Competente: 25/11/2015
 
Órgão Competente: Órgão Equivalente
 
 
CARACTERIZAÇÃO
 
Ano em que se iniciou a ação: 2015
 
Unidade: Pró-reitoria de Extensão
 
Departamento: Gabinete
 
Principal Área Temática de Extensão: Meio Ambiente
 
Área Temática de Extensão Afim: Direitos Humanos e Justiça
 
Linha de Extensão: Desenvolvimento Regional
 
Grande Área do Conhecimento: Ciências Humanas
 
Palavras-chave: desastre tecnológico; Mariana; Bacia do Rio Doce; direitos humanos
 
 
DESCRIÇÃO
 
Apresentação e justificativa:
Na região de Mariana, aconteceu o mais grave desastre da história de Minas Gerais. Trata-se do rompimento da barragem do “Fundão”, localizada no distrito de Bento Rodrigues e de propriedade da Samarco Mineração, empresa controlada pela Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, e pela BHP Billiton, multinacional anglo-australiana com atuação nos segmentos de petróleo e mineração.

Os efeitos do rompimento da barragem, que resulta no despejo de mais de 60 milhões de metros cúbicos de rejeitos, ainda não podem ser avaliados com exatidão. Mas é certo que os impactos e repercussões são múltiplos e há danos irreparáveis. O desastre, que poderia e deveria ser evitado, contém implicações ambientais, culturais, sociais, históricas, econômicas e também afetivas.

No dia 27 de novembro de 2015, a Universidade Federal de Minas Gerais, por meio da Pró-reitoria de Extensão, junto com representantes da Pró-reitoria de Extensão da UFOP, realizou visita a Mariana e ao distrito de Barra Longa para, em diálogo com os moradores, iniciar uma aproximação mais sistemática da realidade tanto ambiental, quanto social, econômica e cultural da região.

O processo de reconstrução da cidade e dos projetos de vida dos moradores atingidos, direta e indiretamente, pelo desastre será um processo longo e necessita de apoio de diversas ordens. As medidas mais imediatas, que envolvem acesso a água, vestuário, alimento e espaço para abrigo, têm sido tomadas, tanto pela prefeitura quanto por movimentos sociais, organizações não governamentais, grupos vinculados às universidades e instituições diversas que têm atuado cotidianamente na localidade.

Contudo, um processo de reconstrução, que seja comprometido com a vida e direitos das populações atingidas, exigirá um trabalho mais intenso, de médio/longo prazo, para diagnóstico dos problemas e proposição de ações de reconstrução em diversos âmbitos. Questões relacionadas ao meio ambiente, moradia, geração de emprego e renda, saúde, educação, cultura e lazer e muitas outras exigirão tempo para elaboração, reflexão e reconstrução.

A Universidade Federal de Minas Gerais, por seu compromisso público e político com os valores da cidadania e da justiça social, convida a comunidade acadêmica para integrar-se ao Programa Participa UFMG.
 
Objetivos gerais:
Levantamento, junto à comunidade acadêmica da UFMG – grupos de extensão e pesquisa, de iniciativas que já vem sendo desenvolvidas na região de Mariana e em toda extensão do Rio Doce e que possam colaborar, em curto prazo, com a população atingida pelo desastre.
 
Objetivos específicos:
-
 
Metodologia:
Objetiva-se organizar um banco de dados de interessados e iniciativas que, diante de solicitações da população, do Ministério Público, do Estado, etc. possam ser acionados com agilidade para colaborarem com a situação em questão.
 
Forma de avaliação da ação de Extensão:
- Reuniões semestrais para acompanhamento das ações desenvolvidas pelos grupos cadastrados.
 
Site: https://www.ufmg.br/online/arquivos/041375.shtml
 
Origem do público-alvo: Interno e Externo
 
Caracterização do público-alvo:
- Comunidade acadêmica: grupos de extensão e pesquisa que desenvolvem ações na região de Mariana e em toda extensão do Rio Doce e que possam colaborar, em curto prazo, médio e longo prazo, com a população atingida pelo desastre;
- População atingida: família, moradores/as, comunidades atingidas pelo desastre de Mariana e Bacia do Rio Doce.
 
Captação por edital de fomento: Não
 
Articulado com política pública: Sim
 
 
ESTUDANTES MEMBROS DA EQUIPE
 
Plano de atividades:
1. Construção da linha do tempo do Desastre Mariana -Rio Doce e suas consequências;
2. Levantamento de matérias jornalísticas sobre o desastre;
3. levantamento de pesquisas e projetos de intervenção junto a população e território atingido.
4. Marcha de Regência a Mariana por ocasião de 01 ano do rompimento da Barragem
 
Plano de acompanhamento e orientação:
Encontros mensais para planejmaneto, acompanhamento e avaliação das atividades
 
Processo de avaliação:
Produtos finais + Envolvimento nas atividades
 
 
INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS
 
Infra-estrutura física:
Sala com mesa, telefone: técnica que acompanha a organização do Programa; disponibilidade de assessoria de comunicação; disponibilidade, com antecedência de apoio de transporte da UFMG.
Vínculo com Ensino: Sim
Vínculo com Pesquisa: Sim
Público estimado: 2.000
 
 
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
 
Informações adicionais:
 

   

Av. Antônio Carlos, 6627 - Campus Pampulha - Prédio da Reitoria, 6º andar - Belo Horizonte - MG
Fones: (31) 3409-4062 Fax: (31) 3409-4068 - E-mail: siex@proex.ufmg.br