Bem-vindo(a) Visitante sair | minha ufmg
SIEX/UFMG
Ações de Extensão
Georreferenciamento
Contato e Suporte
 
       

Programa - 500223 - Espaço do Conhecimento UFMG

Registro: 500223
Aprovado pelo CENEX em: 04/10/2013
 
Status: Desatualizado
 
Título: Espaço do Conhecimento UFMG
 
Data de início: 01/10/2011 Previsão de término:
01/10/2014
 
   
 
Data da última aprovação pelo Órgão Competente: 20/09/2011
 
Órgão Competente: Órgão Equivalente
 
 
CARACTERIZAÇÃO
 
Ano em que se iniciou a ação: 2009
 
Unidade: Gabinete - Reitoria
 
Departamento: Gabinete
 
Principal Área Temática de Extensão: Cultura
 
Área Temática de Extensão Afim: Educação
 
Linha de Extensão: Espaços de Ciências
 
Grande Área do Conhecimento: Ciências Humanas
 
Palavras-chave: Ciência, Divulgação Científica, Educação, Cultura, Conhecimento
 
 
DESCRIÇÃO
 
Apresentação e justificativa:
APRESENTAÇÂO A criação de uma cultura científica para toda a sociedade, por meio de espaços públicos tem sido tema de discussões que apontam os museus e os centros interativos de ciência como instituições e espaços capazes de conectar os avanços e as questões relacionadas com a ciência e os interesses do cidadão. Os museus concebidos como espaços educativos não formais desempenham um papel social e cultural relevante na comunidade ao contribuírem para conceber e pensar as relações que os seres estabelecem entre si, com os objetos e com o meio. O contexto estritamente escolar não é mais suficiente para atuar no campo da educação científica. Isso faz com que a educação não formal, em espaços como museus de ciência e tecnologia, cresça diariamente para atuar na alfabetização científica dos indivíduos. Por serem locais que possibilitam intensa interação social entre os visitantes, exploração ativa e ricas experiências afetivas, culturais e cognitivas, considera-se pertinente esboçar uma pedagogia que leve em conta as singularidades desses espaços não formais de educação científica. Nesse contexto, o Espaço do Conhecimento TIM/UFMG é um espaço dedicado a promover e favorecer o conhecimento e onde a ciência deve ser trabalhada como um processo em construção e é considerada como uma prática social. JUSTIFICATIVA Os museus e centros interativos de ciências no mundo estão ocupando um lugar de relevância na sociedade. Esses espaços na Europa, nos Estados Unidos e no Canadá são de grande importância enquanto divulgadores de temas relacionados à ciência e à possibilidade de divulgação de temas com abordagem interdisciplinar (por exemplo, a temática água explorada em diversos aspectos: energético, controle ambiental, riqueza, cultura, aspectos físico-químicos, a diversidade biológica e assim por diante). Eles não só são visitados pelo público estudantil como também se transformam em espaço de visitação pública, atraindo turistas e pessoas interessadas em conhecer as possibilidades de interação com o mundo da ciência. Minas Gerais, sendo um dos grandes estados brasileiros, região rica em minério e conhecida como caixa dágua do Brasil, não conta ainda com um centro de exposições interativas com a temática ciência, diferentemente de outros estados onde já há museus e centros de ciências bem estruturados e com atividades consolidadas. O que há em Minas ainda são esforços pontuais, quase sempre vinculados aos espaços universitários, como, por exemplo, a rede de Museus da UFMG e o espaço de ciências da Universidade Federal de Viçosa. Belo Horizonte, como capital de Minas Gerais, exerce grande influência no cenário nacional, contribuindo muito para a sua economia. O Espaço do Conhecimento TIM/UFMG surge como uma oportunidade de romper com a limitação desse atendimento, tendo em vista a localização nobre onde será instalado. Isso, sem falar da possibilidade de desenvolver inúmeros trabalhos baseados nas pesquisas de campo e laboratório favorecidos por esse espaço. O papel da Universidade Federal de Minas Gerais na parceria para a implantação do Espaço marca o compromisso da Instituição com a alfabetização científica e a socialização dos resultados das pesquisas que acontecem no seu interior, articuladas com o cotidiano e buscando, ao mesmo tempo, discutir questões polêmicas que envolvem a sociedade. Esse trabalho está sendo estruturado em 4 eixos: ações educativas e mediação pedagógica; núcleo de estudos de público, núcleo de comunicação e audiovisual; platetário e observatório astronômico. Os três primeiros já estão articulados como projetos registrados do programa ETUC e o último está sendo reelaborado para que, em breve, seja estruturado de forma semelhante.
 
Objetivos gerais:
Tornar público e acessível o conhecimento científico, com ênfase no diálogo multi, inter e transdisciplinar, especialmente entre ciência, arte e educação.
 
Objetivos específicos:
- Popularizar a compreensão dos fenômenos naturais. - Despertar o espírito científico da população, em especial de estudantes dos ensinos fundamental e médio. - Estimular a investigação científica entre professores e alunos, por meio da realização de pesquisas que envolvam problemas relacionados à educação científica, assim como pesquisas museológicas que possam influir positivamente no ensino de ciências. Apoiar a realização de feiras, mostras e exposições científicas nas escolas. - Estimular o debate sobre a natureza da ciência, sua história e epistemologia, com vistas à construção de uma compreensão crítica dos diferentes paradigmas que orientam a atividade científica nas várias áreas do conhecimento.
 
Metodologia:
Com o Espaço TIM UFMG do Conhecimento, inaugura-se uma nova relação entre a Universidade - com o ensino, pesquisas, ideias e tecnologias - e a comunidade. A partir do Observatório Astronômico, Planetário e ambientes expositivos, o percurso aberto aos visitantes leva a muitas das infinitas possibilidades de visão contidas no inconcebível universo. O vínculo com o ensino se dá em diversos nivies. Aulas de astronomia geral (oerecida pelo departamento de Fisica ) são realizadas no planetario e no observatorio. A formação dos alunos bolsistas, que vinha sendo feita no inicio das atividades e quando da renovovação dos monitores, passará a ser articulada em discipinas optativas da graduação na area de museologia, ensino de ciencias, de forma a falcilitar acreditação curricular. Com isso pretendemos despertar o interesse, capacitar e aglutinar outros graduandos de diversas areas da UFMG, tanto para possviel expansao e renovação dos bolsistas das diversas instituiçoes componentes da rede de museus da UFMG, como também de pesquisas sobre essas atividades educativas e seus impactos. Consideramos que essas expeiencias, inteiramente interdisciplinares e e voltadas para o desenvolvimento do conhecimento e aprimoramento da atuação junto ao público, poderão contribuir para incremento do ensino regular da universidade. No âmbito da pesquisa varias ações já foram implementadas e estão sendo incrementadas. Primeiramente a pesquisa com novas linguagens audi-visuais, com produçaõ e adaptação de filmes para o ambitente fulldome e fachada digital, assim como a reavaliação dos produtos criados para a exposição "Demasiado Humano". Em segundo lugar pesquisas a percepção do público visitante da exposição, como adaptação da metodogia desenvolvida pelo Observatório de Museus e Centros Culturais (Fiocruz/ IPHAN); Em terceiro lugar, pesquisa de produtos e programas de acessibilidade para diferente grupos etários, para a inclusão de portadores de necessidades especiais, e tradução em diferentes linguas estrangeiras.E finalmente, pesquisas sobre materiais e ações educativas de difusão da ciencia. Todas essas iniciativas envolvem professores e alunos de diferentes areas da universidade, nao só os que estão formalmente registrados como bolsistas, mas tambem os que participam como convidados em debates e eventos promovidos no ETUC.
 
Forma de avaliação da ação de Extensão:
Reuniões internas de discussão das limitações e avanços das ações implementadas, apresentanção dos trabalhos em congressos, e a pesquisa quantitativa e qualitativa, com base no questionário e metodologia desenvolvidos pelo Observatório de Museus e Centros de Ciência
 
Site: www.espacodoconhecimento.org.br
 
Origem do público-alvo: Interno e Externo
 
Caracterização do público-alvo:
Público agendado: grupos de portadores de deficiências físicas, de idosos, de crianças carentes, de estudantes de escolas públicas e privadas da região metropolitana de Belo Horizonte e de outras cidades vizinhas. Público espontâneo: moradores de Belo Horizonte e turistas brasileiros e estrangeiros.
 
Captação por edital de fomento: Sim
 
Articulado com política pública: Sim
 
 
ESTUDANTES MEMBROS DA EQUIPE
 
Plano de atividades:
- mediadores da exposição com o publico visitante; atividades de ação educativa com escolas agendadas; desenvolvimento de material áudio-visual e de interações do planetário e observatório astronômico, e pesquisa sobre percepção do público vistante.
 
Plano de acompanhamento e orientação:
Acompanhamento semanal pela coordenação do projeto, com reuniões de estudo e discussão das dificuldades encontradas. Orientação para elaboração de relatórios e trabalhos para a Semana do Conhecimento da UFMG.
 
Processo de avaliação:
Discussão geral da equipes sobre resultados alcançados e reajustes no projeto de pesquisa e no plano de trabalho da equipe.
 
 
INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS
 
Infra-estrutura física:
Prédio do Espaço do Conhecimento localiza-se na Praça da Liberdade e é parte constituinte do Circuito Cultural Praça da Liberdade.
Vínculo com Ensino: Sim
Vínculo com Pesquisa: Sim
Público estimado: 100.000
 
 
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
 
Informações adicionais:
 

   

Av. Antônio Carlos, 6627 - Campus Pampulha - Prédio da Reitoria, 6º andar - Belo Horizonte - MG
Fones: (31) 3409-4070/3409-4062 Fax: (31) 3409-4068 - E-mail: gab@proex.ufmg.br